Dona da Bolsa de Hong Kong propõe compra da Bolsa de Londres por US$37 bilhões

Em mais um negócio que pode transformar a forma como os investidores negociam ativos financeiros ao redor do mundo, a Hong Kong Exchanges & Clearing, conhecida como HKEX, fez uma proposta inesperada de US$36,6 bilhões para comprar a rival LSE Group, dona da bolsa de Londres e que está em meio a um plano de fusão com a empresa de dados financeiros Refinitiv.

A proposta pode jogar por água abaixo o esforço transformacional da LSE, que vê na aquisição da Refinitiv, por US$27 bilhões, um futuro mais promissor com a entrada da gigante em dados financeiros – um segmento dominado por poucas companhias e com grandes sinergias de produtos, receitas e custos para uma bolsa. Para a HKEX, o acordo permitiria crescer seus negócios longe do turbilhão político em Hong Kong, diante das crescentes tensões com a China e com foco em mercados mais estáveis e transparentes, como os europeus.

Em nota, o conselho da LSE disse que continua comprometido com a aquisição da Refinitiv – uma companhia controlada pela Blackstone e a Thomson Reuters -, além de ponderar que a oferta não solicitada por parte da HKEX deve enfrentar grandes desafios. O conselho vai considerar a proposta e deverá fazer um anúncio posteriormente.

Sob os termos da proposta, a HKEX ofereceria 2,045 libras esterlinas em dinheiro e 2,495 ações da HKEX por cada ação da LSE. As ações da LSE, que negocia em Londres, subiram mais de 6%, após terem disparado quase 16% após o anúncio.