Futuros de petróleo fecham sem direção comum refletindo decisão da Opep

Os contratos futuros de petróleo encerraram o pregão desta quinta-feira (05) sem apresentar um comportamento único, refletindo as sinalizações de corte na produção da Opep.

O petróleo vendido em Nova Iorque no West Texas Intermediate (WTI), com entrega para janeiro, fechou estável, sendo negociado a US$58,43 o barril.

Enquanto o petróleo Brent para fevereiro, comercializado na ICE de Londres, avançou 0,61%, fechando na cotação de US$63,39 o barril.

 No primeiro dia da reunião semestral, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e demais aliados sinalizaram que haverá uma ampliação dos cortes na produção de óleo bruto do ano que vem.

O mercado espera que os 14 membros do cartel, pelo menos, mantenham a redução de 1,2 milhão de barris da commodity por dia, até junho de 2020, conforme o combinado.

Apesar das indicações de que haverá um consenso entre os países, há incertezas sobre o posicionamento da Rússia, tendo em vista as declarações contrárias à política ostensiva de cortes, proferidas recentemente.

Em contrapartida, a Arábia Saudita está empenhada em viabilizar uma redução ainda maior para aumentar os preços do barril, antes da realização da IPO de sua estatal, Saudi Aramco.

O encontro que está acontecendo em Viena, na Áustria, será encerrado amanhã (06), quando o cartel deverá divulgar as estratégias de atuação para os próximos meses.