PEC Paralela da Previdência, reforma, prisão em 2ª instância; os destaques da próxima semana

A semana foi mais breve, mas movimentada com as repercussões do desafeto entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e Jair Bolsonaro, a turbulência protagonizada por diversos países da América do Sul, como na Bolívia, onde o presidente Evo Morales renunciou ao cargo, após pressão das Forças Armadas e protestos intensos, mas também pelos dados cruciais para auscultar saúde da economia global. Terminou a temporada de balanços corporativos do 3T19 que contou com resultados do Banrisul, Eletrobras, Caixa, MRV, JBS e mais. O mercado global também foi impactado pelas idas e vindas dos Estados Unidos sobre um acordo comercial com a China. Confira a seguir os destaques da próxima semana.

Sem data definida, o Ministério do Trabalho divulgará os dados do Caged de outubro com a criação de empregos formais. De acordo com o Itaú BBA, a projeção é pela criação de 65 mil vagas de trabalho.

Já na quarta-feira (20), a B3 volta a fechar em função do Dia da Consciência Negra, feriado em São Paulo. No mesmo dia, o investidor vai acompanhar a sempre aguardada ata da última reunião do Federal Open Market Committee (FOMC).

Anteriormente, o Chile divulga na segunda-feira (18) o PIB do terceiro trimestre, que não captura o efeito das manifestações recentes. Na terça-feira (19) deve acontecer o leilão de transmissão 02/2019, com capacidade de gerar até R$ 4,18 bilhões em investimentos.

Posteriormente, ao final da próxima semana, a nova presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde discursa. Em paralelo, são aguardados na mesma data dados preliminares do PMI de novembro na Alemanha e na zona do euro.

Por aqui, o Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE) publica o IPCA-15 relacionado ao mês de novembro.

O que esperar da política na próxima semana

A PEC da prisão em segunda instância (PEC 5/2019) será pautada no colegiado do Senado na próxima quarta-feira (20).

Outro destaque do Congresso nos próximos dias será a continuidade da PEC Paralela da Previdência (PEC 133/2019), cujo texto-base aprovado em primeiro turno na semana passada, mas não avançou na última terça-feira (12) por falta de quórum.

Há expectativas ainda pelo envio da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) da reforma administrativa na próxima semana, com propostas de mudanças nas carreiras do setor público, a fim de reduzir as despesas obrigatórias e aumentar a flexibilidade do orçamento federal.