Petróleo avança com agravamento das tensões EUA-Irã e dúvida sobre oferta da Arábia Saudita

Os contratos futuros de petróleo encerraram em alta nesta quinta-feira (19), refletindo o agravamento das tensões entre Estados Unidos e Irã e o receio sobre o restabelecimento da oferta iraniana.

Na manhã de hoje, o Ministro das Relações Exteriores iraniano, Javad Zarif, elevou o tom em seu Twitter afirmando que os EUA devem rezar para não conseguirem o que desejam.

A reação do ministro veio como resposta à investida do secretário de Estado americano, Mike Pompeo, que classificou os recentes ataques as instalações da petroleira Saudi Aramco como “atos de guerra” do país persa.

Além disso, segundo uma notícia publicada pelo Wall Street Journal, a Arábia Saudita estaria negociando a compra de óleo bruto com outros países para cumprir com a demanda de seus clientes.

O fato despertou dúvida nos investidores, que especularam se os níveis de produção saudita realmente serão restaurados no prazo combinado pelo Ministro de Energia, Abdulaziz bin Salman.

Como resultado, o de petróleo WTI/novembro subiu 0,26%, fechando na cotação de US$58,19 o barril e o petróleo Brent para o mesmo mês saltou 1,26%, sendo negociado a US$64,40 o barril.