Petróleo avança mais de 4% com redução nos estoques dos EUA

Os contratos futuros de petróleo encerraram em expressiva alta nesta quarta-feira (04), reagindo às notícias positivas sobre os estoques da commodity nos Estados Unidos e as projeções para a oferta global.

O petróleo vendido em Nova Iorque no West Texas Intermediate (WTI), com entrega para janeiro, saltou 4,15%, sendo negociado a US$58,43 o barril.

Já o petróleo Brent para fevereiro, comercializado na ICE de Londres, avançou 3,58%, fechando na cotação de US$63,00 o barril.

O Departamento de Energia (DoE) americano informou que os estoques de óleo bruto do país apresentaram redução de 4,856 milhões de barris na semana passada.

Depois de uma sequência de quatro semanas de aumento nas quantidades, a notícia superou as previsões dos especialistas e apoiou a valorização das cotações.

Outro fator que contribuiu para o salto dos preços foi a expectativa pela reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), que acontecerá entre amanhã e sexta, em Viena.

Os investidores esperam que os países-membros do cartel decidam por realizar cortes mais profundos na produção do ano que vem.

Em alta desde a abertura, os contratos foram impulsionados pelas falas do ministro de Petróleo do Iraque, Thamir Ghadhban, ao declarar apoio expresso à extensão dos níveis de produção da Opep.

Além disso, uma reportagem publicada pelo Dow Jones Newswires apontou que a Arábia Saudita, como a atual liderança do cartel, ameaçou elevar a sua produção de forma independente, caso alguns países se posicionem contra os limites pré-definidos na reunião.