Petróleo fecha em alta com negociações EUA-China no radar

Os contratos futuros de petróleo encerraram em alta nesta quinta-feira (07), impulsionados pelas notícias otimistas sobre as negociações entre Estados Unidos e China.

Autoridades americanas e chinesas informaram a decisão de retirar, gradualmente, as tarifas impostas uns aos outros, durante o período de acirramento da guerra comercial.

 A redução nas tensões entre os dois países e o progresso do acordo ajudam a melhorar as perspectivas em relação ao crescimento da demanda global pela commodity.

Em função disso, o dia foi positivo nos mercados internacionais, sobretudo para ativos de risco, com os preços do barril devolvendo parte das perdas anotadas na véspera.

O petróleo vendido no West Texas Intermediate (WTI) de referência americana, para entrega em dezembro subiu 1,39%, sendo negociado a US$57,15 o barril.

Já o petróleo Brent para janeiro, comercializado na ICE de Londres, de referência global, aumentou 0,88%, fechando na cotação de US$62,29 o barril.

Também no radar, os investidores seguem acompanhando a política de produção da Organização dos países Exportadores de Petróleo (Opep).

Segundo relatos, a Arábia Saudita estaria pressionando os membros do cartel e demais aliados, para aprofundarem os cortes na produção.

O objetivo do posicionamento saudita seria dar força à oferta pública de ações que será realizada pela sua estatal, Saudi Aramco, no decorrer dos próximos meses.