Petróleo tem avanço semanal com redução nos estoques e tempestade no Golfo do México

Os contratos futuros de petróleo encerraram em alta nesta sexta-feira (12), refletindo diferentes variáveis do cenário internacional.

Na manhã de hoje, a Agência Internacional de Energia (AIE) divulgou o relatório mensal, no qual manteve inalteradas as projeções de aumento da demanda pela commodity para os próximos meses.

No entanto, houve uma ressalva indicando que a demanda por petróleo bruto deverá alcançar um novo recorde em 16 anos e meio, até o primeiro trimestre de 2020.

Na última quarta-feira, o Departamento de Energia dos EUA já havia sinalizado uma redução nos estoques muito acima do previsto pelos analistas, o que trouxe novo fôlego aos investidores.

Além disso, o governo americano informou que 53% da produção realizada no Golfo do México teve que ser interrompida por motivos de segurança devido à tempestade tropical próxima às instalações.

Nesse cenário, o petróleo WTI para entrega em agosto fechou estável, sendo cotado a US$60,21 o barril e o petróleo Brent para setembro aumentou 0,30%, sendo cotado a US$66,72 o barril. No acumulado da semana, o WTI avançou 4% e o Brent subiu 3,5%.

Leia mais:

Ibovespa recua aos 103 mil com 2º turno de votações da Previdência só em Agosto

Dólar tem queda semanal de 2,15% e fecha a R$3,73 de olho no Fed

Empresas: Camil (CAML3) e Light (LIGT3)