Reta final do ano no Congresso e pelo mundo; saiba o que acompanhar nos próximos dias

Após semana marcada pelos recordes históricos do dólar, os investidores monitoram uma agenda recheada nesta reta final do ano. Haverá uma série de indicadores econômicos e novos leilões de dólares à vista e swaps reversos promovidos pelo Banco Central.

Os indicadores econômicos locais ganham força na primeira semana de dezembro, com dados do Produto Interno Bruto (PIB) do 3T19, números da produção industrial, balança comercial de novembro e o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Sobre os destaques corporativos, os investidores acompanham duas ofertas primárias de ações, da Marisa (AMAR3) assim como da Aliansce Sonae (ALSO3), que definirão seus preços durante a semana.

Inaugurando o último mês do ano, o Plenário pauta uma série de resoluções. Na terça-feira (3), o Senado discute o Sistema Nacional e a Política Nacional de Economia Solidária (PLC 137/2017), bem como outras três propostas de emenda à Constituição (PEC): a PEC 6/2018, a PEC 48/2017 e a PEC 19/2014.

Assim também, o Congresso Nacional se reúne na terça-feira a fim de concluir a votação de dois vetos do presidente Jair Bolsonaro. Posteriormente, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado lê o relatório do senador Oriovisto Guimarães (Podemos-PR) sobre a chamada PEC Emergencial, do governo federal.

Além disso, o Congresso ainda pode analisar a Medida Provisória 893/19, que transferiu o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) do Ministério da Economia para o Banco Central (BC) e outras MPs.

Reta final do ano pelo mundo

O início de dezembro configura a reta final do ano pelo mundo, com possíveis novidades acerca da guerra comercial sino-americana. A chegada do mês marca também a proximidade do início das tarifas americanas sobre produtos chineses, previsto para dia 15.

Entre os indicadores destaques está a publicação do Relatório de Emprego dos Estados Unidos (Payroll), dados do ISM e ADP.

No continente asiático, o Escritório Nacional de Estatísticas da China informou que seu índice de gerentes de compras (PMI) oficial da indústria avançou para 50,2 em novembro, frente a 49,3 de outubro, dado que pode afetar o início do pregão de amanhã. Esta foi a primeira vez, em sete meses, que o indicador ficou no patamar que separa a expansão da contração.

A zona do euro é marcada pela publicação do PIB e discurso do presidente do Banco Central Europeu no Parlamento.