Saiba quais são os principais compromissos econômicos globais para esta quarta-feira

A China começou o dia revelando um crescimento de 5,4% (base anual) em sua produção industrial no mês de abril.

No mesmo período, o varejo expandiu 7,2% em vendas, índice que ficou abaixo do ganho de 8,7% de março, bem como da previsão de acréscimo de 6,6%.

Na Europa, o PIB da Zona do Euro cresceu 0,4% no primeiro trimestre ante ao último trimestre de 2018.

Em nossa agenda doméstica, o destaque fica para a publicação do Índice de Atividade Econômica (março) do Banco Central (IBC-Br).

O índice servirá como prévia do resultado do PIB deste primeiro trimestre.

Nos Estados Unidos, por sua vez, a agenda está recheada de indicadores.

Entre eles estão os pedidos de hipotecas, vendas do varejo e índice de atividade industrial.

Posteriormente, outros dados como a produção e utilização da capacidade industrial, fluxo de capital estrangeiro e investimentos líquidos em títulos.

Leia mais:

Bolsas da Ásia encerram pregão em alta mesmo após dados chineses modestos

Brasil pesa economia latino-americana, diz o Indicador Ifo/FGV de Clima Econômico (ICE)

Governo prepara novo programa habitacional e pode usar mais recursos do FGTS no MCMV

Cortes na educação: falta de alinhamento no governo gera “disse me disse”

Líderes recusam encontro com Bolsonaro e governo sofre nova derrota na Câmara

Sem reforma administrativa, governo pode recriar até 10 ministérios

Resultados corporativos: lucro de Copel e Equatorial Energia crescem 43% e 157%, respectivamente

Resultados corporativos: Helbor e Gafisa reduzem prejuízo em 42,1% e 13%, respectivamente

Resultados corporativos: prejuízo da Renova Energia sobe e lucro da Guararapes recua