Cessão Onerosa adiada, Previdência fatiada e Reforma Trabalhista aprofundada

A quarta-feira (05) começou com notícias importantes no cenário político: declarações de Jair Bolsonaro repercutiram no que se refere às Reformas da Previdência e Trabalhista. Com relação à primeira, o presidente eleito afirmou que pretende enviar uma proposta fatiada ao Congresso, começando pela alteração da idade mínima para aposentadoria. Já sobre a segunda, defendeu um aprofundamento da Reforma Trabalhista com enfoque em medidas mais favoráveis aos empregadores para estimular novas contratações.

Na terça-feira pela noite foi noticiado que os ministros Eduardo Guardia e Paulo Guedes concordaram em adiar para 2019 o projeto de revisão da Cessão Onerosa da Petrobras. A ideia de Guedes é retomar a pauta no início do ano que vem, junto com outras medidas econômicas.

E Eu Com Isso?

A notícia mais negativa é o adiamento da Cessão Onerosa, que frustra as expectativas criadas nas últimas semanas de que se aprovaria o projeto de lei ainda neste ano. O tema da Previdência ainda causa incômodo pela difícil articulação no Congresso, mas fatiar o projeto pode facilitar sua tramitação e consequente aprovação. Pode também, no entanto, significar mais demora na aprovação de um projeto efetivo. De qualquer forma, é visível que Bolsonaro vem concentrando esforços com líderes partidários para dialogar sobre a urgência do tema. Por fim, o aprofundamento da Reforma Trabalhista pode ser vista com bons olhos pelo mercado, já que deve focar no incentivo à criação de empregos e “defender” melhor o lado do empregador.