China prevê aumento do déficit fiscal em 2019

Visando conter o processo de desaceleração em sua economia, o governo chinês planeja fixar como meta um déficit fiscal de 2,8% do PIB em 2019, projetando um aumento de 0,2% em relação à meta de déficit do ano anterior, que foi de 2,6%. A iniciativa do Ministério de Finanças tem como objetivo fomentar as atividades de produção, bem como trabalhar de forma ativa em iniciativas fiscais, como redução e renúncia de impostos e ampliação de investimentos.

Baixe o E-book O Guia Completo de Como Ter Sucesso Nas Operações de Day Trade

Miao Wei, diretor da área empresarial no Ministério da Indústria e Tecnologia, afirmou que o governo deve incentivar lideranças locais a atuarem na redução do custo geral das empresas, além de aplicarem as políticas federais de estímulo ao consumo. Ele acrescentou que a China iniciará o processo de emissão de licenças temporárias para 5G já em 2019 e reiterou que muitas cidades-piloto serão autorizadas a utilizar a tecnologia para fins comerciais nas áreas de educação saúde.

Baixe o Infográfico: 5 motivos – Por Que Investir na Bolsa Agora É Um Bom Negócio

Além disso, há grandes expectativas de que o imbróglio comercial com os Estados Unidos seja resolvido no curto prazo, tendo em vista que os embargos tarifários já custaram cerca de US$6,8 bilhões ao gigante asiático, conforme informações divulgadas pelo Instituto econômico alemão Ifo. Os prejuízos do impasse também abrangem a recessão no mercado de trabalho, com perdas na geração de empregos e arrecadação de impostos. O impacto negativo no PIB chinês já alcançou aproximadamente US$10,7 bilhões.

Relatório gratuito – Petrobras: O petróleo é nosso

Relatório gratuito – Banco do Brasil: O gigante acordou