Congresso promete reforma tributária neste ano

Enquanto o governo busca a aprovação da reforma da Previdência, o Congresso promete que a tributária sairá ainda neste ano.

A proposta em jogo é oriunda da Câmara, que passou rapidamente na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) em maio.

Desse modo, o projeto proposto pelo ministério da Economia, elaborado pelo secretário da Receita Federal, Marcos Cintra, ficou de fora.

Assim sendo, as lideranças da Câmara dos Deputados querem manter o ritmo acelerado para a tramitação da reforma tributária logo.

A projeção é que o avanço ocorra após a votação da reforma previdenciária, prevista para ocorrer em até duas semanas.

Desse modo, a reformulação do sistema tributário seria aprovada na Câmara e no Senado até o fim do segundo semestre.

Com esse cronograma acelerado, o Congresso busca assumir o protagonismo na condução da agenda econômica para o crescimento do País.

A agilidade na tramitação contou até mesmo com apoio da oposição – algo que não ocorreu na reforma da Previdência.

Conhecida como a “agenda boa”, a reforma tributária contrapõe a reforma da Previdência, tida hoje como a “agenda negativa”.

A disputa agora é pela relatoria dessa proposta. O líder da maioria na Câmara, deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), segue favorito.

Considerado experiente e com bom trânsito entre os partidos de oposição, Aguinaldo é ex-ministro do governo de Dilma Rousseff.

Atuando em seu terceiro mandato, o parlamentar é também um dos principais líderes do Centrão.

Leia mais:

Indicadores econômicos: boletim Focus; IPC-S; índice de sentimento das empresas e mais

Moro adia ida à Câmara para explicar mensagens vazadas

As queridinhas da Bolsa sem reforma da Previdência