Desidratação da Previdência está nas mãos de Maia, Centrão – Comentário Idealpolitik

Hoje, caro investidor, fique de olho na votação dos destaques do texto da Reforma da Previdência. O medo é que eles diluam o projeto consideravelmente. O destaque da educação, que foi rejeitado com menos folga do que a aprovação do texto da Nova Previdência, abriria uma porteira para a desidratação da economia prevista até R$744 bilhões nos próximos dez anos. Estimo que cerca de R$243 bilhões estejam ameaçados pelos destaques.

A base do presidente da Câmara, Rodrigo Maia estava desorganizada e o risco alto o fez suspender a sessão. Se Maia é o patrono da reforma, ele é o responsável pela base e pela desidratação que ela impuser. É por esta razão que apostamos que Maia reverterá esta tendência.

Mas nunca esqueça: sempre que o próprio Centrão ameace a reforma num momento favorável, pode estar em curso Maia encarnando o “policial bom”, aquele que logo resolverá o imbróglio para reforçar a narrativa de que liderou o processo “apesar do governo”.

A aprovação definitiva da reforma provará a força das instituições brasileiras para os investidores internacionais: Executivo e Legislativo independentes, fazendo cada qual sua parte é mais um sintoma de democracia do que de regime entre aspas, como “parlamentarismo branco”. Time is politics.