“Governo tirou o Brasil do abismo fiscal em seu primeiro ano”, defenderá Guedes em Davos

Prestes a embarcar para o Fórum Econômico Mundial, em Davos (Suíça), o ministro da Economia, Paulo Guedes afirmou que defenderá as reformas e outras medidas implementadas pelo governo Jair Bolsonaro que melhoraram o quadro das contas públicas e o ambiente de negócios, como responsáveis por tirar o Brasil do “abismo fiscal”.

Em entrevista a Fernando Rodrigues, do Poder em Foco, no SBT, Guedes se referiu ao ponto de vista econômico.

O programa será exibido no domingo, 19 e deve contar com exemplos como a aprovação da reforma da Previdência.

Além disso, Guedes falará da Lei da Liberdade Econômica (com o propósito de reduzir a burocracia nas atividades econômicas).

Como representante brasileiro no Fórum, Guedes comentou a ausência do presidente Jair Bolsonaro. Embora a presença e fala de um presidente fortaleça a imagem do país, atualmente, Bolsonaro tem sido muito exigido.

De acordo com o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, o cancelamento da ida presidencial ao encontro que acontece há quase 50 anos levou em consideração “aspectos econômicos, de segurança e políticos”.

O recente conflito entre Estados Unidos e Irã, culminado por um ataque norte-americano e retaliação do Irã foi apontado como uma das principais causas para Bolsonaro cancelar sua ida ao encontro que reúne líderes mundiais e chefes das maiores empresas do mundo para discutir o aquecimento da economia global.

No ano passado, Bolsonaro afirmou em discurso que gostaria de compatibilizar a preservação ambiental e o avanço econômico.

Neste ano, a reunião acontecerá entre a próxima terça-feira (21) e sexta-feira (24).