Idade mínima, capitalização devem ser desafios na reforma da Previdência, aponta pesquisa

Com quase 90% do Senado brasileiro e 82% da Câmara dos Deputados a favor de uma reforma da Previdência, as negociações do time do presidente Jair Bolsonaro em torno da proposta devem se concentrar em um acordo sobre a idade mínima e um possível regime de capitalização, sugere pesquisa do BTG Pactual/FSB divulgada nesta segunda-feira.

Baixe o E-book O Guia Completo de Como Ter Sucesso Nas Operações de Day Trade

O relatório do banco aponta que a maior parte da intenção de aprovação de uma reforma fica entre os congressistas novatos, com 86%. Entre os veteranos de ambas as casas, 78% apoiam uma revisão do atual regime.

Baixe o Infográfico: 5 motivos – Por Que Investir na Bolsa Agora É Um Bom Negócio

Já em relação a um dos possíveis tópicos dentro da reforma, a idade mínima, a rejeição entre os novatos é maior. Do total de congressistas, a regra é aprovada por 70% dos parlamentares da Câmara e por 93% do Senado. O regime de capitalização é aprovado por menos da metade de ambas as casas, enquanto uma regra de transição mais curta e a inclusão dos militares na proposta são apoiados pela maioria dos congressistas.

Baixe o e-book: Desvendando o swing trade: tudo o que você precisa saber!

O levantamento indica que o trabalho de convencimento dos políticos em prol de um ajuste nas aposentadorias não anda tão atrasado, ao mesmo tempo que reforça a necessidade de um esforço de articulação em temas sensíveis por parte das lideranças do governo Bolsonaro, notadamente o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

Relatório gratuito – Banco do Brasil: O gigante acordou

Ainda segundo a pesquisa, as divergências dentro do Congresso e a articulação do governo são os maiores obstáculos para aprovar reforma. Entre 35% e 41% dos parlamentares esperam que a votação de um eventual projeto aconteça no segundo trimestre deste ano.

Relatório gratuito – Petrobras: O petróleo é nosso