Irã ameaça retomar programa nuclear e levar conflito ao Golfo após sanções americanas

Após o presidente americano Donald Trump impor novas sanções ao Irã, em vigor a partir de hoje, o país do Oriente Médio ameaçou retomar o programa nuclear e espalhar o conflito para o Golfo Pérsico.

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, confirmou que um novo pacote de sanções será anunciado hoje, mas que o país está aberto ao diálogo.  Com isso, o Irã tentou repassar a pressão para União Europeia, impondo que a EU tem até o dia 8 de julho para achar uma saída para driblar as sanções.

“Temos de ver nas próximas duas semanas se a UE apenas promete ou se toma medidas práticas”, afirmou o chefe do Conselho Estratégico do Irã, Kamal Kharazi, que prometeu investidas caso o prazo nãos seja cumprido.

O vice-chanceler do Irã, Abbas Araqchi, disse que, se os europeus não encontrarem uma saída, o país retomará o programa nuclear. “Nossa decisão de reduzir o comprometimento com o acordo nuclear é irreversível enquanto nossas demandas não forem atendidas.”

Segundo Pompeo, o governo dos Estados Unidos está preparado para ‘’negociar sem condições prévias’’. Em busca de articulações, o secretário irá Arábia Saudita e os Emirados Árabes para discutir a crise provocada pela derrubada de um drone americano pelo Irã, na semana passada. “Vamos encontrar uma maneira de construir uma coalizão global contra o Irã”, afirmou.