Maia e Bolsonaro descartam retomada de CPMF com a reforma

Tanto o presidente da República, Jair Bolsonaro, quanto o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, descartarem ontem a possibilidade de retorno da CPMF com a reforma tributária, informou o jornal Valor Econômico nesta terça feira (13).

Em Barra do Ribeiro (RS), Bolsonaro foi taxativo: “Determinei que não existirá nova CPMF. Nós vamos é fundir impostos”.  Já em São Paulo, durante um vento do banco Santander, Maia afirmou que “a única certeza” que tem é que a CPMF não será retomada “sob hipótese nenhuma”.

Maia disse que os deputados terão que encontrar uma saída para que nenhum setor seja taxado com alíquotas maiores do que possa pagar, mas criticou que há setores que atualmente pagam muito pouco.

Segundo o presidente da Câmara, mesmo que a carga tributária não seja reduzida, apenas simplificar a estrutura de impostos vai acabar com distorções existentes hoje. Ele também apontou a redução do texto constitucional como medida para facilitar alterações legislativas quando necessárias.

“Quanto mais reduzido o que está escrito na Constituição, melhor. Só uma norma geral [na Constituição] e o resto por lei que facilita, inclusive, mudanças futuras em qualquer um dos temas. Nós tentamos isso na reforma previdenciária e não foi possível. Mas era uma defesa do cidadão. Acho que na tributária poderia ser possível. Seria um caminho que evitaria milhões de ações na Justiça”, afirmou em entrevista coletiva.