Sem acordo sobre o muro, Trump ameaça declarar emergência nacional

O presidente americano, Donald Trump, aumentou o tom das negociações com os Democratas e afirmou que tem “o direito absoluto” de declarar o estado de emergência nacional para obter os recursos necessários à construção do muro na fronteira com o México. Depois de 19 dias de paralisação dos serviços do governo federal, o Congresso ainda está irredutível sobre a liberação da verba solicitada para tal finalidade.

Durante um evento no Salão Oval, Trump comentou que poderá recorrer à medida caso os parlamentares não cheguem a um acordo, entretanto, essa alternativa resultaria em sérias implicações políticas e judiciais ao presidente, uma vez que o muro seria construído sem a aprovação dos legisladores. Após reunir-se com a presidente da Câmara, Nancy Pelosi, e o líder democrata no Senado, Chuck Schumer, Trump publicou em sua página no Twitter um trecho do diálogo entre os três, sugerindo que não chegaram a uma solução para o imbróglio.

Schumer teceu críticas ao comportamento do presidente, afirmando à imprensa que ele estava agindo com birra porque não conseguiu o que queria. Em resposta, um funcionário da Casa Branca disse que é muito provável que Trump venha a declarar a emergência nacional, visto que as negociações entraram em colapso. A paralisação atual é a mais longa desde 1995, quando Bill Clinton viveu um impasse que levou à interrupção do governo por 21 dias.

Relatório gratuito – Petrobras: O petróleo é nosso