Processo de concessão de crédito: guia completo para entender como funciona

Concessão de crédito é um assunto que ainda gera muitas dúvidas quando se trata de empréstimos, financiamentos, abertura de conta-corrente e compras a prazo. Os bancos e financeiras fazem uma análise que leva em consideração diferentes aspectos do seu histórico e perfil financeiro. Isso é feito para verificar se você terá condições de cumprir com as parcelas e a dívida que pretende assumir.

Em outras palavras, a instituição financeira faz um estudo das suas capacidades de pagamento, de modo que seja identificado o risco de crédito, que é a possibilidade de a empresa sofrer perdas. Portanto, além de manter as suas contas em dia, é fundamental ter um bom relacionamento com as instituições financeiras, pois são atitudes que podem facilitar todo o processo de liberação do seu dinheiro.

Para entender como tudo isso funciona, preparamos este guia com o que você precisa saber sobre a avaliação para liberação de crédito pelos bancos e demais instituições financeiras. Acompanhe e entenda os cuidados que deve ter para não ver o seu pedido negado.

O que é análise de crédito e qual a sua importância?

Antes de qualquer coisa, vamos entender de que se trata esse processo para depois explicarmos como ele é feito.

A análise de crédito é uma avaliação e um estudo completo para identificar histórico financeiro, capacidade de pagamento, riscos inerentes à concessão de crédito e potenciais retornos.

Sendo assim, é um levantamento que possibilita ao banco ou financeira analisar questões relacionadas ao seu perfil financeiro, de maneira que sejam conhecidas as suas condições de honrar com o pedido de recursos que está sendo feito. A partir disso é que será tomada a decisão de liberar ou não o valor solicitado.

Todo pedido de empréstimo, financiamento, compras a prazo no comércio, algumas aberturas de conta para liberação de cartão de crédito, disponibilização de talão de cheques e investimentos de pessoas e empresas em títulos de renda fixa podem passar por esse levantamento.

Esse processo de estudo, que precede a resposta da sua solicitação de crédito, é uma ferramenta de prevenção e resguardo dos bancos e instituições financeiras. Afinal, a partir dela as empresas evitam calotes e acúmulo de débitos.

Isso é possível porque, dependendo do resultado do estudo, as condições para liberação dos valores podem mudar, principalmente no que diz respeito à taxa de juros, valor total e prazos para pagamento. Além disso, a análise de crédito permite identificar fraudes ou pessoas mal intencionadas.

É importante compreender que os bancos e instituições financeiras não têm o intuito de negar a sua solicitação de empréstimo, financiamento ou demais pedidos de crédito. No entanto, é preciso ter medidas preventivas que protejam tanto a instituição quanto você. Afinal, se a empresa detectar que talvez um cliente não consiga cumprir com os pagamentos, ele pode estar se livrando de uma grande dívida que não conseguiria pagar.

Toda essa análise tem sido cada vez mais eficiente, clara e detalhada graças às inovações e novas tecnologias que vêm surgindo. Portanto, todo o procedimento é feito de maneira transparente, inteligente e segura.

Quais fatores são levados em consideração para a concessão de crédito?

A análise feita para a concessão de crédito leva em consideração aspectos do seu perfil e histórico financeiro, bem como o seu comportamento em relação ao banco ou financeira.

Observe, a seguir, os fatores que os bancos e instituições financeiras de confiança avaliam para a liberação do seu dinheiro.

Relação com o cliente

Um dos pontos que muito vale — positiva ou negativamente — na análise de crédito para concessão de valores é o seu relacionamento com a instituição financeira onde fez a sua solicitação.

Nesse aspecto, é avaliado se você tem outros empréstimos e financiamentos em aberto ou em andamento na empresa e histórico de devedor (inadimplente) ou bom pagador no cadastro.

Para isso, são extremamente valorizados os clientes que fazem os pagamentos em dia e que têm boas movimentações financeiras. Então, lembre-se que pagar as suas contas em dia é um dos fatores mais importantes para que você tenha um bom perfil financeiro.

Taxa de esforço

A taxa de esforço é mensurada para identificar se os seus rendimentos são suficientes para cumprir com o pagamento do crédito solicitado. Em outras palavras, é uma avaliação que revela se a sua renda é capaz de arcar com as parcelas da futura dívida.

Para calcular a taxa de esforço, os bancos e instituições financeiras levam em consideração os seus encargos financeiros mensais e os seus rendimentos. Para tal, o cálculo é feito a partir da fórmula:

Taxa de esforço = (encargos financeiros mensais/rendimentos) x 100

Entretanto, somente é ponderada a parcela dos seus rendimentos que é destinada ao pagamento de prestações de cunho bancário ou de crédito, como cartão de crédito, crédito pessoal, crédito de habitação, entre outros. Dessa maneira, a taxa de esforço não considera a sua renda que é utilizada para pagamento de despesas básicas e mensais, como água, energia, telefone e outras.

Como essa porcentagem avalia o montante que é direcionado para o pagamento de prestações de crédito, quanto mais empréstimos ou financiamentos estiverem no seu nome, ou seja, quanto maior for o valor das suas dívidas, mais difícil será a concessão de crédito.

Valor do patrimônio

O valor do seu patrimônio é outro aspecto de grande importância que é avaliado durante a análise de crédito. O valor total dos seus bens e garantias pode ser utilizado como suporte e proteção do banco ou financeira. Para isso, podem ser investigados, por exemplo, imóveis e veículos no seu nome.

Portanto, se a instituição prestadora do crédito identificar e definir que você tem um bom patrimônio para utilizar caso não cumpra com a dívida, a concessão do crédito poderá ser mais fácil em comparação a um cliente que não tenha bens que possam ser considerados.

Caráter

O que muitos clientes e tomadores de recursos financeiros não sabem é que o caráter também é um fator que compõe a análise de crédito. Esse perfil é traçado mediante levantamento do seu histórico e relacionamento com a instituição financeira.

Para a concessão do crédito, é examinado o seu comportamento de pagamentos, ou seja, se são feitos sempre em atraso ou antes da data de vencimento. Essa avaliação é feita a partir do mapa de responsabilidade de crédito, que é um documento utilizado por bancos e financeiras.

Rendimento mensal e histórico empregatício

Para a liberação do valor solicitado, as suas fontes de renda mensais e dados sobre a sua profissão e emprego serão colocados em pauta. Serão estudados o tempo que atua na empresa, o valor do seu salário e a porcentagem do seu rendimento que será reservada para o pagamento do crédito. Assim, a instituição financeira terá informações para identificar as suas capacidades de pagamento.

Capacidade de gestão

Para a liberação de valores a análise de crédito, é estudada, ainda, a sua capacidade de gestão financeira. Esse conceito refere-se à sua habilidade, histórico e perfil de se adaptar à oscilações e alterações drásticas de cunho econômico, como redução salarial, desemprego, aparecimento de dívidas e alta das taxas de juros.

Essa capacidade de gerir as suas finanças de maneira saudável em situações inesperadas e de crises é verificada por meio dos aspectos anteriores em conjunto com estudos de estabilidade profissional, nível de escolaridade e o cargo que ocupa.

Em vista disso, uma dica imprescindível para facilitar a concessão de crédito é que tenha uma boa flexibilidade financeira, isto é, que demonstre que tem meios de proteção para casos de alterações e imprevistos. Um bom exemplo disso é ter um fundo de emergências.

O que é escore de crédito?

Um termo muito comum no ambiente de concessão de crédito é o seu escore. Esse conceito merece a sua atenção por ser um dos aspectos mais relevantes para a liberação ou não do valor solicitado.

O escore de crédito é a sua pontuação, que vai de 0 a 1.000, conforme o seu comportamento e histórico financeiro.

A pontuação do escore varia conforme a sua movimentação e perfil financeiro, ou seja, como você se comporta perante as dívidas e compras do dia a dia.

A avaliação do escore leva em consideração:

  • idade;
  • renda;
  • estado civil;
  • registros em órgão de proteção (SCP e Serasa);
  • pagamento de contas em dia;
  • dados cadastrais atualizados ou não na base do Serasa Score;
  • relacionamento financeiro com instituições financeiras.

Após estudar esses aspectos, é feito um cálculo estatístico e automático para revelar o seu escore de crédito, sendo que quanto maior a sua pontuação, melhor será o seu currículo financeiro e mais facilmente conseguirá a concessão de crédito.

Em contrapartida, clientes com baixa pontuação significam altas chances de inadimplência. No entanto, um bom escore não significa, necessariamente, a aprovação do crédito, pois é preciso aliar a pontuação aos fatores que citamos. Contudo, baixo escore pode significar que o seu pedido será negado.

Para essa determinação de boa ou má reputação de pontuação é considerada a seguinte relação:

  • até 300 pontos — risco alto de inadimplência;
  • entre 300 e 700 — risco médio de inadimplência;
  • acima de 700 — baixo risco de inadimplência.

Como mencionado, os critérios avaliados para a definição do seu escore são referentes ao seu perfil, histórico e comportamento, mas lembre que os pontos oscilam conforme as suas movimentações financeiras e no seu CPF. Em razão disso, há algumas boas práticas e dicas para aumentar a sua pontuação.

Mantenha seus dados cadastrais atualizados

As suas informações pessoais e financeiras registradas na base de dados de órgão de proteção ao crédito (como a Serasa), são utilizadas pelas financeiras e bancos na análise de crédito. Portanto, mantenha os seus dados sempre atualizados e o mais exatos possível.

Evite ter o nome negativado

Um dos fatores que mais sujam o seu currículo financeiro é ter o nome negativado. Isso acontece quando você faz compras a prazo e não cumpre com os pagamentos, incluindo compras no comércio, empréstimos, financiamentos e demais acordos financeiros.

A consulta do seu nome é um dos primeiros aspectos da análise de crédito. Então, sempre tente negociar as suas pendências financeiras e entrar em consenso com a empresa onde deve. Assim conseguirá melhores condições de pagamento e terá o seu nome limpo.

Cuidado com a quantidade de solicitações de crédito

Em momentos de imprevistos e desesperos financeiros, é comum que você faça mais de uma solicitação de crédito na tentativa de ter alguma aprovada. Entretanto, práticas como essa podem fazer o seu escore despencar.

Isso acontece porque os sistemas de pontuação entendem esses casos de duas maneiras: que pessoas mal intencionadas estão tentando usar o seu CPF para conseguir algum valor ou que você poderá ficar sobrecarregado de dívidas caso as solicitações sejam atendidas, considerando que a cada pedido de crédito a instituição financeira fará uma consulta no seu escore.

Com isso, a sua pontuação é reduzida como forma de proteção, sendo indicado fazer uma nova consulta ou proposta de crédito somente após seis meses.

Tenha contas e movimentações financeiras no seu nome

Pode ocorrer de você não ter o nome negativado e ainda assim não ter crédito aprovado. Esse tipo de situação pode acontecer quando você não tem muitas contas ou movimentações no seu nome.

Então, tenha contas básicas (água, luz, telefone e internet) em sua titularidade. Sempre que tiver a opção de colocar CPF na nota, principalmente em compras à vista, coloque porque isso será considerado como movimentação. Assim será reconhecido como um bom consumidor e terá informações relevantes para serem adicionadas ao seu escore de crédito.

Pague as contas antes do vencimento sempre que possível

Outra dica simples — mas muito positiva — é fazer o pagamento das suas faturas e parcelas antes da data estipulada para vencimento. Essa prática mostra ao mercado uma boa capacidade de gestão do seu dinheiro, bem como organização e consciência orçamentária para cumprir com as suas obrigações financeiras.

Qual a importância do escore de crédito para a concessão de crédito?

O seu escore de crédito é utilizado pelos bancos e pelas instituições financeiras como base de avaliação. A partir dele é possível ter uma ideia da sua capacidade de pagamento.

Em resumo, é a ferramenta que auxilia as instituições financeiras a calcularem o grau de risco q que estão expostas ou não caso aprovem a sua solicitação de crédito. Isso vale não só para empréstimos e financiamentos, mas também para estudo de liberação de limites de cheque especial e cartão de crédito.

Quais são as etapas da análise de crédito?

A análise prévia para concessão de crédito segue algumas etapas que avaliam os fatores que citamos. Apesar de levantar diversos pontos, essa avaliação é realizada rapidamente, pois são utilizados sistemas e tecnologias (big data, business intelligence, softwares de automação machine learning, entre outros) que estudam e automatizam esse procedimento.

Para que entenda detalhadamente como funciona o processo de análise de crédito, confira, a seguir, as etapas e verificações feitas pelas financeiras e bancos.

Solicitação de dados cadastrais

Todo o processo de análise para concessão de crédito começa quando você dá entrada no seu pedido. É a partir daí que é feita a solicitação dos seus dados cadastrais. Com isso, será dado início ao estudo do seu histórico e perfil financeiro.

Ao entrar em contato com um banco ou financeira, seja on-line, seja pessoalmente, em um primeiro momento serão solicitados dados básicos. As informações podem variar conforme a política da instituição, mas normalmente é requerido:

  • nome completo;
  • CPF;
  • RG;
  • nome do pai e da mãe;
  • número de dependentes;
  • telefones para contato;
  • endereço residencial;
  • estado civil;
  • idade;
  • nível de escolaridade;
  • profissão;
  • renda mensal.

Também poderão ser pedidos dados e informações específicas e diretas sobre os seus hábitos de consumo e documentações relativas à posse de bens, as quais, posteriormente, serão utilizadas para avaliação de patrimônio e garantias, além de referências profissionais para que alguns dados possam ser confirmados.

Análise de restrições no nome

As restrições cadastrais, como afirmamos, são um dos aspectos que mais pesam na decisão de concessão de crédito. A análise de restrições no seu nome é feita por meio de uma consulta do seu CPF em órgãos de proteção ao crédito, como Serasa e SPC.

Durante essa consulta será estudado o seu histórico financeiro para avaliar se há alguma pendência ou inadimplência em seu nome, tanto na instituição financeira que solicitou o crédito quanto em outros credores do mercado.

Verificação do perfil de crédito

Após verificar se o seu nome está negativado ou não, será feita uma etapa que avaliará o seu perfil de crédito, sendo que é justamente aqui que o escore de crédito é consultado.

Como a sua pontuação leva em consideração fatores importantes, essa avaliação torna o processo de análise mais rápido, completo e confiável. Afinal, nele é ponderado todo o seu perfil e comportamento financeiro e de consumo.

Exame do comprometimento da renda

Com as etapas anteriores verificadas e aprovadas, será feito um estudo completo do comprometimento da sua renda. Durante essa pesquisa, fica sendo conhecida a sua capacidade de pagamento da futura dívida.

Para essa avaliação, os comprovantes de renda são as fontes mais importantes, pois fornecem informações sobre o recebimento mensal dos seus rendimentos. Aqui, a maior preocupação dos bancos e instituições financeiras é ter certeza de que o valor que você recebe mensalmente será capaz de sustentar as parcelas do empréstimo, financiamento ou outra solicitação que tenha sido feita.

Por via de regra, a porcentagem do valor mensal das prestações de crédito que será direcionado ao pagamento do débito fica entre 20% e 30%. No entanto, esses valores podem variar conforme o tipo de solicitação e instituição financeira onde você fez o cadastro.

Por meio desse estudo, a financeira ou banco terá informações valiosas e reais sobre o valor total que pode ser liberado com segurança, de maneira que você cumpra com os pagamentos e a instituição financeira não saia no prejuízo.

Verificação do patrimônio

Por ser um fator levado em consideração na análise de crédito, o seu patrimônio, que foi descrito no cadastro, também passará por uma avaliação. Esse processo é feito quando a concessão do crédito requer garantias caso você não cumpra com o pagamento das parcelas do valor liberado.

Caso o bem colocado como proteção da instituição financeira seja um veículo, serão pesquisados o ano de fabricação, o valor e o estado de conservação. Se o patrimônio for um imóvel, a avaliação levará em consideração se a documentação está em dia, a localização e outras características relevantes que variam conforme o banco ou financeira.

Estudo sobre o objetivo e o valor do empréstimo

Se você tiver um bom currículo financeiro, antes de conceder o crédito a instituição financeira avaliará o valor que consegue honrar sem prejudicar a instituição e em quais condições.

Para tal, escore, risco de inadimplência, taxa de esforço, valor total solicitado, objetivos com o dinheiro e urgência serão considerados para definir as taxas de juros e prazos para quitar a dívida. Portanto, quanto melhores forem o seu histórico e condições financeiras, melhores serão as condições para a concessão do crédito.

Análise de documentos

Por fim, toda a sua documentação que foi solicitada durante o cadastro será avaliada. Isso é feito para analisar a compatibilidade e confiabilidade das informações que foram disponibilizadas e daquelas que foram encontradas. Durante essa pesquisa, a instituição poderá entrar em contato com referências profissionais e pessoais para conferir os seus dados, porém há casos em que esse procedimento não é feito.

Portanto, dependerá da sua solicitação, histórico, perfil, caráter e das políticas da instituição financeira. Com esse processo, os bancos e financeiras conseguem detectar fraudes e pessoas que tenham más intenções com o dinheiro.

A concessão de crédito é precedida de uma completa e complexa análise. Os bancos e instituições financeiras fazem todo esse processo para garantir que terá condições de cumprir e honrar com a dívida que pretende assumir. Então, mantenha o seu nome livre de inadimplências, cuide do seu escore e cumpra com os seus pagamentos em dia porque assim terá um currículo atrativo para as instituições financeiras.

Gosto do conteúdo? Para ficar por dentro de mais temas e novidades, assine a nossa newsletter e receba as atualizações por e-mail!

Leave a Reply

Your email address will not be published.